Eu já tinha passado rapidamente por Bogotá em uma escala de um dia todo. Como tinha sido um domingo, a cidade estava morta e confesso que não fiquei muito atraído. Uma cidade do interior morta é tudo, uma grande é a treva. Dessa vez, todavia, eu gostei muito. Minha passagem foi rápida e amei, principalmente, os museus e as ruas mais estreitas da Candelária cheias de arte nos muros.

Comecei pelo Museo del Oro, que é aquele lugar que quase todo turista não quer perder. A coleção é maravilhosa e o prédio também. Quando estávamos lá, ainda no início de nossa visita, o alarme começou a soar ensurdecedor. Aos poucos, todos foram saindo, mas não dava para saber se era incêndio ou outra coisa. Felizmente, não foi nada e pudemos voltar. Ficamos pensando que uma situação como essa na Europa em tempos de terrorismo seria um pânico.

A uma curta distância do Museu del Oro, está o museu Botero que não tem somente obras do artista de que leva o nome. O acervo é incrível! Não deixe de visitar também o museu Casa da Moneda adjacente e a Biblioteca Nacional que fica bem em frente.

Descendo a rua, você está a poucos quarteirões da praça Bolivar que tem construções histórias impressionantes e a maior concentração de pombos do hemisfério. Cuidado para que eles não atinjam sua cabeça.

Outro passeio que fiz e recomendo foi subir ao santuário de Montserrat. Basicamente, no topo de uma montanha, há uma igreja e símbolos católicos. Para subir, você pode pegar o funicular ou o bondinho. Se isso não te impressionar, foque na natureza e na vista da cidade. As montanhas, em especial, me fascinaram mais uma vez na Colômbia. Eu subi de funicular e desci de bondinho (18000) e aproveitei mais a ida, porque durante a volta tinha um ser com um odor azedo de quem não vê um chuveiro há dias. Tive que me concentrar em não vomitar e não deu para prestar muita atenção na vista.

DICAS

  • Obviamente, eu comi muito. Felizmente, eu comi bem. O Sant Just, que fica perto do Museo del Oro, serve comida francesa divina e com ótimo preço na hora do almoço. Em BH, eu teria pago pelo menos 4x mais pela mesma comida. Se quiser ceviche ou frutos do mar em geral, a pedida é a Central Cevicheria, na Zona Rosa. Eles têm vários tipos. Se gostar de pimenta, vá de chipotle.
  • De noite, você vai achar muita gente na rua, lojas, restaurantes e bares na Zona Rosa. Tem muita variedade, mas, em geral, as lojas são de grife.
  • Se você não gostar de coentro, SEMPRE diga sin cilantro. Coentro na colômbia é quase certo.
  • Fique hospedado perto da Candelária, pois a maior parte dos pontos turísticos ficam por lá.
  • O Museu del Oro é baratinho (3000 COP), o Museu nacional (divino) e o Museu Botero são de graça.
  • Em Montserrat venta muito e faz mais frio que no resto de Bogotá. Agasalhe-se bem.