Introdução

Toronto é a maior cidade e também o centro financeiro do país, o que faz com que muita gente se confunda e ache que esta é a capital do Canadá, que é, na verdade, Ottawa. Aqui existe gente do todo canto do mundo, o que torna a metrópole multicultural e cheia de vida. Para você ter uma ideia, quase a metade dos residentes pertencem a grupos de minorias e há mais que 160 línguas diferentes faladas pelos moradores. Além da diversas opções de lazer, a cidade serve base para faze a visita às Cataras do Niágara, mas esse é assunto do próximo post.

Onde Ficar

Eu me hospedei no centro da cidade e recomendo a área por estar próxima de vários pontos de interesse e da estação de ônibus e trem centrais. É bom tentar ficar por perto  dessa localização para economizar tempo e dinheiro no transporte público ou Uber.

O Que Fazer

A atração que mais me impressionou por aqui foi a Toronto Centre Island, que faz parte do Toronto Island Park. A cidade está na beira do Lago Ontário, que é imenso e olhando do porto daria para confundir facilmente com o mar. Bem pertinho do porto (15 minutos de ferry – CAD 7,87), existe um conjunto de ilhas com diversas atrações. Eu não tenho o costume de planejar cada dia com cuidado nas minhas viagens e acabo chegando no local e pesquisando alguma coisa na hora e seguindo minha intuição sobre onde devo ir. Esse hábito me levou para esse parque justamente no dia em que estava acontecendo um festival da Índia. Eu havia visitado o país alguns meses antes e achei que era o universo me trazendo lembranças tão queridas de presente. Além de aproveitar o festival que tinha comidas típicas, palestras e aulas de yoga, a ilha me acolheu com muito verde e uma calma que contrastava com a quantidade imensa de pessoas que estavam por lá aproveitando um domingo de sol no auge do verão. Por lá tem uma praia para nadar no lago Ontário e um parque de diversões pequeno, mas daqueles que te transportam para o passado de forma aconchegante. Existem ainda outras atrações em outras partes do parque, inclusive um zoológico. Confira neste link outras possibilidades de diversão por lá.

Outro lugar na cidade que visitei e adorei é o St Lawrence Market, um mercado que fica em uma construção histórica e tem várias comidas gostosas e outras coisinhas não comestíveis e, portanto, não interessantes. Experimente as cerejas, elas são fantásticas.

IMG_4426

Outras atrações populares são aquário da cidade (Ripley’s Aquarium), que particularmente não visitaria, porque não gosto de ver animais presos; a CN Tower, para quem for fã de ver cidades grandes de locais altos e o Museu Real de Ontário. Eu devo confessar que os dias estavam tão bonitos e a cidade tão cheia de opções ao ar livre que eu não tive vontade de entrar em muitos lugares fechados.

Dicas

  • Para chegar na Toronto Central Island, você pode pegar o ferry (CAD 7,87) ou barcos menores e mais rápidos (CAD 10) que ficam no mesmo porto, alguns minutos de caminhada mais adiante. Eu optei por ir no barco mais caro, porque o ferry tinha filas imensas. Pode ser uma boa ideia comprar o ticket do ferry adiantado neste link.
  • Por causa do festival, não tive interesse em visitar as outras ilhas do Toronto Island Park. Aconselho planejar um dia inteiro para a região e talvez alugar uma bicicleta para se locomover mais facilmente.
  • Um passeio pelas áreas abertas da University of Toronto pode ser ótimo para ver um pouco da vida dos estudantes locais. A universidade é linda e cheia de história.
  • Por causa dos invernos rigorosos, em Toronto há muitas galerias subterrâneas onde as pessoas podem fazer compras, comer e acessar serviços diversos.
  • O Mercado de St Lawrence não abre domingo nem segunda.
  • O Kensington Market é a região mais cool de Toronto e minha favorita para bater perna. Muita gente jovem na rua, arte e diversidade cultural. Você encontra muitas influências de diferentes grupos étnicos. Bem ao lado dele está Chinatown. Eu particularmente adoro a cultura chinesa e achei bem legal. Lá também é ótimo para comprar lembrancinhas de viagem por preços módicos.
  • O Distillery Districty era uma área fabril que foi transformada em cantinho da cidade cheio de arte de rua e lojas descoladas. Outra ótima região para passear.